segunda-feira, 9 de março de 2009

"Chegar ao...zero"


Com quarenta anos de vida
Dou comigo a balançar,
Se gosto de andar perdida
Entre as ondas a navegar

Penso agora e mais daqui a pouco
E volto de novo a pensar,
Neste Mundo que anda tão louco
Sempre com a corda a esticar

Tenho a mania de querer
Que a palavra então vos diga,
Que também se aprende a viver
Que há um tempo p´ra tudo na vida

Mas eu sinto-me já perto
Daquilo que eu quero p´ra mim,
Mas eu quero sentir ao certo
Que o princípio está no fim

Sinto-me cada vez mais feliz
Quanto mais abandonada,
Seguir o que a Alma me diz
Ao ver-me a ficar sem nada

Vou sentir-me preenchida
Com o meu desejo sincero,
De ficar com tudo na vida
Quando conseguir chegar ao zero.

AnaP.

2 comentários:

angel disse...

Que lindas poesia Ana! Poesias que nos fazem pensar. poesias de palavras simples e profundas. parecem as águas do "meu rio". Tranquilas na aparência, mas quantas possibilidades e querências.
ótima semana pra ti.
Abraço
Angel

joesio disse...

Aninha,
Tenho medo de tornar-me redundante ao dizer que seus versos são simplesmente encantadores...

os meus poemas

  • "Esperança"
  • "Aceitar"
  • "Sensibilidade"
  • "Chegar ao...zero"
  • "Cegos,surdos e mudos"
  • "Pedido"
  • "Uma pessoa"
  • "Querer"
  • "Arco irís"
  • "Obrigado"
  • "Palavras Mudas"
  • "Poeta"
  • "Erros"
  • "O melhor do Mundo"
  • "Tempo"
  • "Alma"
  • "Pensamento de luz"
  • "Velho"
  • "Perfeita harmonia"
  • "Mariposa"
  • "Minha estrela"
  • "Perdão"
  • "Momentos especiais"
  • "É hora"
  • "Certeza"
  • "Viagens"
  • "Tela"
  • . ..PRÊMIO 'MELHORES LIVROS DE POESIAS 2012'.No dia 14 de setembro de 2012, em cerimônia realizada no Palácio de Cristal, na belíssima cidade de Petrópoli...
    Há 4 anos