segunda-feira, 2 de março de 2009

"Cegos,surdos e mudos"


Existem por aqui aqueles
Que fingem acreditar,
Pensam que mesmo eles
Sabem do que estão a falar

Vivem a vida em total ganância
Fingem alguma ingenuidade,
Não sei se será ignorância
Ou será pura maldade

Pensam que conseguem enganar
A estes chamados sensíveis,
Erram porque querem errar
Fingem que fizeram os possiveis

E passam a vida a pensar
Que eles é que têm razão,
E um dia vão tropeçar
E ficam caídos no chão

Mas para tudo há um basta
Chega de tanto avisar,
A palavra já tá gasta
Só muda quem quer mudar

Não existe burros assim
A errar eternamente
Esta gente cá para mim
Não quer andar para a frente

Não quer andar p`ra frente
porque não acredita sequer,
Que toda a vida da gente
É a aprendizagem do ser

Quem querem eles enganar
Com essa vida de ilusão,
Aquele que traz a luz a brilhar
Dentro do seu coração?

AnaP.

1 comentário:

joesio disse...

"Estas tuas Palavras Soltas
em minha mente hoje estão
presentes, constantes, envoltas,
firmes como raízes no chão".

Elas encantam meio-mundo e nos fazem refletir, e muito!...

Beijos.

os meus poemas

  • "Esperança"
  • "Aceitar"
  • "Sensibilidade"
  • "Chegar ao...zero"
  • "Cegos,surdos e mudos"
  • "Pedido"
  • "Uma pessoa"
  • "Querer"
  • "Arco irís"
  • "Obrigado"
  • "Palavras Mudas"
  • "Poeta"
  • "Erros"
  • "O melhor do Mundo"
  • "Tempo"
  • "Alma"
  • "Pensamento de luz"
  • "Velho"
  • "Perfeita harmonia"
  • "Mariposa"
  • "Minha estrela"
  • "Perdão"
  • "Momentos especiais"
  • "É hora"
  • "Certeza"
  • "Viagens"
  • "Tela"
  • . ..PRÊMIO 'MELHORES LIVROS DE POESIAS 2012'.No dia 14 de setembro de 2012, em cerimônia realizada no Palácio de Cristal, na belíssima cidade de Petrópoli...
    Há 4 anos